Notícias
[ 3 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Reunião Debate Futuro da Logística em São Paulo e Projeto Novo Pinheiros

Nesta quarta-feira (11), os secretários de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e de Logística e Transporte, João Octaviano, receberam o cônsul-geral da Espanha em São Paulo, Ángel Días de Tuesta, e os diretores da Abertis Francisco José Aljaro, André Dorf, Linomar Deroldo e Sergi Loughney Castells. O assunto da reunião foi o desenvolvimento da logística no território paulista.

Durante o encontro, realizado na sede Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), foi debatido ainda o projeto Novo Pinheiros. “Ficamos honrados e felizes com a presença do cônsul para discutir e fortalecer nossa parceria com o país amigo, nesse momento em que estamos conversando sobre as soluções e o futuro de São Paulo”, salientou Marcos Penido.

Na avaliação do secretário João Octaviano, o Estado passa por um momento de transformação e inovação. “O Governador João Doria tem nos incentivado a pensar grande e a buscar boas parcerias para gerar emprego e renda para população. Estamos com um chamamento aberto de concessão da chegada da Rodovia Raposo Tavares à Marginal Pinheiros”, ressaltou.

Fonte: Portal do Governo de SP
Logística

Notícias
[ 29 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Redução de Custos na Cadeia Logística

A cena é comum: uma fila de caminhões carregados de soja esperando a hora de entregar no entreposto ferroviário. A demora é longa: às vezes, são 24 horas com motoristas e caminhões parados. O que nunca para são os custos dos empresários e a dificuldade do Brasil em tornar sua produção mais competitiva no mercado externo.

Pensando em solucionar esse problema, um grupo de alunos do curso Especialização em Gestão de Negócios, promovido pelo SEST SENAT e coordenado pelo ITL (Instituto de Transporte e Logística), desenvolveu um sistema de controle de agendamento para as chegadas das carretas no entreposto da ferrovia. O curso é oferecido a gestores de transporte de todos os modais dentro do Programa Avançado de Capacitação do Transporte e ministrado pela FDC (Fundação Dom Cabral).

O principal objetivo do trabalho foi analisar o ciclo logístico de exportação de grãos e tentar otimizar a operação para aumentar a competitividade. Com as safras brasileiras batendo recorde ano após ano, as filas de caminhão para descarregar em portos e entrepostos já estão famosas, principalmente, no auge da colheita, entre os meses de agosto e outubro.

Em uma visita técnica ao sistema de logística integrada da VLI, os gestores puderam elencar os gargalhos. O principal problema identificado foi o tempo de espera para descarregamento da carga, que pode chegar a 24 horas. Um dia de espera significa muito no caixa das empresas, e a análise dos relatórios do entreposto não deixou dúvidas sobre a principal causa desse entrave: 80% das chegadas das carretas se concentravam no período noturno: entre 18h e 22h.

Com esses resultados em mãos, o grupo propôs a implantação de um sistema de agendamento. De acordo com a capacidade diária de tombamento de carretas do terminal, são distribuídas as cotas com o agendamento dos horários ainda no terminal de origem. O sistema calcula a distância da carreta até o terminal, estimando quanto tempo levará até realizar a descarga no entreposto. Enquanto o carregamento é realizado, nota fiscal e quantidade de carga são inseridas no sistema para agilizar a operação de descarga.

Segundo Thiago Vinícius Almeida Barbosa Lima, gerente da VLI e um dos integrantes do grupo, a ideia do sistema surgiu da necessidade de ampliar a integração do sistema logístico do país. “Quando comparamos a dimensão e os sistemas de transporte do Brasil com países de dimensão aproximada (Canadá, Estados Unidos, China, Rússia, Índia etc.), observamos que há um grande déficit que precisa ser superado tanto com investimentos quanto com medidas inovadoras. Acreditamos que esse sistema é uma maneira de melhorar a eficiência logística nacional e aumentar a competitividade dos nossos produtos.”

Por meio dos testes iniciais de simulação aplicados na VLI, foi possível reduzir o tempo de descarregamento de 24 horas para sete horas, em média, o que potencializou o uso de caminhões que conseguiriam fazer mais viagens ao longo do mês. Em um período de pico no transporte de cargas, a quantidade de caminhões para transportar a produção da origem ao entreposto seria reduzida de 2.041 para 1.317 veículos.

No caso da VLI, com a implantação do sistema, os ganhos potenciais para um período de safra somam, aproximadamente, R$ 366 milhões em redução de investimento para atender aos volumes projetados em um horizonte de oito anos. Os cálculos levam em consideração, entre outros itens, o valor da aquisição das carretas, custos do salário de motoristas e o valor residual da carreta após o período do investimento.

Os ganhos não serão apenas para a empresa responsável pela logística da carga, mas, sim, para toda a cadeia de transporte. “A integração gera um sistema mais eficiente e sustentável, sendo uma alternativa para aumentar consideravelmente a capacidade de transporte do Brasil em curto prazo, suportando e impulsionando o nosso crescimento econômico por meio da redução dos custos logísticos nacionais”, finaliza Lima.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/reducao-de-custos-na-cadeia-…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Budweiser Faz Primeira Entrega de Cerveja em Caminhão Elétrico

 

A Budweiser realizou a sua primeira entrega de cerveja em um veículo com zero emissão de poluentes nos Estados Unidos, na última quinta-feira (21). A novidade faz parte de uma série de iniciativas sustentáveis tomadas pela Anheuser-Busch nos países onde está presente, já que recentemente ela anunciou a meta de reduzir as suas emissões de carbono em 25% até 2025.

Conforme a CNET, a carga de cervejas da Budweiser saiu da fábrica em um caminhão movido a hidrogênio da Nikola Motor Company e seguiu até a transportadora, de onde foi levada para seu destino final, em St. Louis, no estado do Missouri, em um caminhão elétrico da BYD.

O destino da encomenda foi o Enterprise Center, uma arena com capacidade para quase 20 mil pessoas, que é a casa do St. Louis Blues, time de hóquei no gelo da cidade que participa da National Hockey League (NHL).

Se essa foi a primeira entrega sem emissão de poluentes da cervejaria, o futuro promete ser bem diferente, uma vez que a companhia encomendou um total de 800 cavalos mecânicos movidos a hidrogênio da Nikola, startup americana especializada em veículos híbridos, segundo a publicação. A ideia é trocar toda a sua frota pelos modelos sustentáveis nos próximos anos.

Como funcionam os caminhões sustentáveis da Budweiser

A nova frota de caminhões ecológicos da Budweiser para a realização de entregas regionais e também de longa distância será formada por modelos da Nikola nas versões One e Two.

Eles são movidos com células de hidrogênio, que é o combustível principal, cuja autonomia chega a mais de 1.200 quilômetros, mas contam também com uma bateria movida a energia elétrica, que adiciona mais 563 quilômetros à autonomia. Já os caminhões elétricos BYD complementam os cavalos mecânicos.

Um painel solar de 958,5 kW até foi construído pela Anheuser-Busch para carregar os seus novos veículos com energia renovável.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/budweiser-faz-primeira-entre…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Governo Federal Levará o Porto de Itajaí a Leilão em 2020

 

Dos três portos catarinenses que são propriedade da União – São Francisco do Sul, Itajaí e Imbituba – pelo menos um está no plano de desestatização imediata do governo federal. Uma reunião no Ministério da Infraestrutura definirá, ainda este mês, a inclusão do Porto de Itajaí no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que fechará o ano com mais de 50 leilões para privatização de portos, aeroportos e ferrovias em todo o país. A expectativa é que o Porto de Itajaí tenha o edital lançado ao mercado no segundo semestre do ano que vem.

A pedido do governo federal, o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB), e o superintendente do porto, Fábio da Veiga, emitiram ofício no mês passado informando que concordam com a inclusão do terminal no programa prioritário. Desde que seja mantida a autoridade portuária pública e municipal.

Municipalizado
Embora o porto pertença à União, a gestão em Itajaí é municipal desde 1997 – caso único no país. Inicialmente, falava-se de uma venda de “portas fechadas”. Mas o governo federal tem adotado modelos específicos para cada terminal, e levou em conta que a municipalização em Itajaí teve resultados positivos. O Complexo Portuário do Itajaí-Açu é o segundo maior movimentador de contêineres do país.

Um Grupo de Trabalho, formado por representantes do governo federal – da Advocacia Geral da União (AGU) à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) – vem debatendo o assunto.

Operação
A proposta, neste momento, é que toda a estrutura física do porto seja concedida, incluindo a responsabilidade pela manutenção da infraestrutura do canal de acesso. À autoridade portuária pública caberá a gestão de segurança, meio ambiente, planejamento da expansão portuária, e coordenar a relação entre o porto e a cidade. O modelo é diferente do atual, em que o porto é público, com áreas arrendadas para a iniciativa privada. Em tese, o modelo proposto traz mais liberdade de atuação para a concessionária e menos interferência do poder público.

De tirar o fôlego
O circuito da Serra do Rio do Rastro é uma das quatro rotas cênicas que a empresa Biosphera, de Balneário Camboriú, pretende implementar pelo Estado. Esta semana, a Santur assinou a acordo de cooperação técnica, para apoio institucional do governo no projeto. A ideia é desenvolver o turismo em alguns dos cenários mais deslumbrantes de SC. Além da Serra, com sete cidades no roteiro, serão criadas rotas no Litoral, na região dos cânions no Sul do Estado, e no extremo Oeste, em parceria com a província de Missiones, na Argentina.

Estadual

São Francisco do Sul e Imbituba, os outros dois portos públicos de Santa Catarina, ainda não têm previsão para entrarem no programa de concessões. E o Governo do Estado, que administra os terminais por meio da SC Par, não tem pressa. O entendimento é que o modelo atual de operação funciona bem e atende aos interesses de Santa Catarina, segundo Fabiano Ramalho, diretor jurídico da SC Par. Os dois portos estão em superávit.

Expansão
A SC Par está tocando estudos para expandir os processos de arrendamento da operação no Porto de Imbituba (foto). O processo está na fase de tratativas com o Ministério da Infraestrutura e a Antaq. Em São Francisco do Sul, a discussão no momento é sobre investimentos prioritários – e de que maneira captar recursos.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: https://www.portalntc.org.br/…/governo-federal-levara-o-por…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Scania Produzirá Caminhão a Gás no Brasil

 

Em prévia das novidades que mostrará na Fenatran 2019, em outubro, a Scania anuncia que começará a aceitar pedidos de compras de caminhões a gás. A partir das encomendas, os veículos entram na programação da fábrica de companhia em São Bernardo do Campo (SP), com estimativas das primeiras entregas em abril.

A Scania passará a ser a primeira fabricante a ter produção regular de caminhões movidos a GNV, gás liquefeito ou biometano no Brasil. Para dar esse passo, a empresa investiu R$ 21 milhões na fábrica do ABC Paulista.

Para acelerar tornar o negócio viável ao transportador e acelerar o processo, a companhia não está nessa caminhada sozinha. A Morada do Sol, embarcadora da Citrosuco, depois de um ano de uso com um R410 a gás na rota de Matão (SP) ao Porto de Santos, já colhe economia de 12% a 15% no custo do quilômetro rodado em relação a um caminhão convencional a diesel.

Depois, mais uma iniciativa desenha um projeto no qual busca evoluir na infraestrutura de abastecimento para biometano. Em parceria com a ZEG, empresa dedicada à geração de energia renovável, a Scania colocará em operação modelo G 410 XT 6×4 movido com o combustível alternativo na Usina São Martinho.

“O caminhão a gás chega a ser 30% mais caro, mas proporciona até 15% de redução no custo por quilômetro e se paga em dois ou três anos. Como o veículo costuma ficar de seis a sete anos na frota, significa lucro adicional em torno de três anos e meio”, faz conta Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania. “Ou seja, uso de caminhão a gás reduz a contaminação local, no caso de biometano em até 90% a emissão de CO2, e gera caixa para o negócio.”

O projeto na São Martinho colocará o primeiro modelo movido a biometano em uma operação off-road no País. A ZEG será responsável pelo abastecimento de seu combustível, o GasBio, produzido atualmente a partir do biogás do Centro de Tratamento de Resíduos Leste, no bairro de São Mateus, em São Paulo.

“Nossa proposta é pela descentralização, em projetos de menor escala para ser possível construir uma rede abastecimento e começar a criar possibilidade de substituição de frotas”, defende André Rossi, CEO e fundador da ZEG.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/scania-produzira-caminhao-a-…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

8 de Novembro de 2019 Primeiro Dia do Encontro Anual da COMJOVEM em Foz do Iguaçu É Marcado por Fortes Emoções

 

Com público em torno de 300 pessoas começou nesta quinta-feira (07), o 12º Encontro Nacional da COMJOVEM marcado por momentos de pura emoção, foi aberto pelo anfitrião, Sérgio Malucelli, presidente da FETRANSPAR que apresentou as boas vindas aos participantes e manifestou a satisfação dos transportadores paranaenses por receberem pela segunda vez em Foz do Iguaçu empresários de todo o Brasil. Em seguida, foi a vez do vice-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e patrono da COMJOVEM, Flávio Benatti exaltar do avanço e amadurecimento da comissão. Benatti ressaltou o fato de que muitos dos ex-integrantes do grupo de jovens empresários já ocupam cargos nas diretorias e até na presidência das entidades. Lembrou o exemplo de Tayguara Helou que depois de dirigir a COMJOVEM de São Paulo e passar pelo primeiro núcleo de coordenação por ele nomeado quando presidiu a NTC, tornou-se presidente do SETCESP “o maior sindicato empresarial de transportes do País localizado na principal região metropolitana brasileira”, como lembrou. O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, ele próprio um jovem de 35 anos que chegou a participar de movimentos semelhantes ao do grupo em outro segmento econômico, falou das inovações recentes implantadas pela Prefeitura Municipal de Curitiba, mostrando a importância que o uso de ferramentas inovadoras tem para as organizações públicas e privadas. Já o Deputado Lucas Gonzales, egresso do Núcleo de Belo Horizonte revelou que quando tinha apenas 26 anos, teve que administrar a transportadora de seu pai quando este saiu para longa viagem com os demais integrantes família e de sua luta para cumprir todas as metas estabelecidas. Segundo Gonzalez, a receita está em manter acesa a paixão pelo trabalho. Francisco Pelucio, atual Diretor Financeiro da NTC e virtual presidente da entidade no próximo triênio, fez questão de cumprimentar todos os coordenadores e vice coordenadores que estiveram à frente da COMJOVEM e desejou sucesso à nova coordenação que tomará posse em janeiro de 2020. Em seguida, Pelucio lembrou que em várias ocasiões representou José Hélio Fernandes em vários eventos e solenidades, mas que desta vez o fazia porque o atual presidente ainda convalesce de uma enfermidade o que o impediu de viajar até Foz do Iguaçu. Em seguida anunciou que Fernandes estaria presente de uma outra forma, uma mensagem escrita que dirigiu a todos os presentes. A mensagem foi lida causando forte emoção na plateia. A emoção não pararia por aí, depois de apresentar um relato sobre o desempenho da Comissão durante o último ano e premiar ao lado dos vice coordenadores Antonio Ruiz e André Martinez os núcleos melhor avaliados em vários quesitos, Ana Carolina foi surpreendida por uma homenagem que lhe foi prestada pela NTC que lhe entregou uma placa comemorativa, momento que foi sucedido por um vídeo com fotos de sua gestão e depoimentos de amigos e familiares. José Hélio Fernandes enviou outra mensagem, desta vez destinada a Ana. Visivelmente comovida a Coordenadora Nacional, agradeceu o carinho de todos e fez um rápido balanço de sua gestão revelando ao final:” não vou parar por aqui, este foi apenas um estágio”. Para encerrar anunciou os nomes de André Martinez como novo Coordenador Nacional da COMJOVEM, que será acompanhado por dois vices, os empresários, Joyce Bessa e Antônio Ruiz, este reconduzido ao cargo.” Chegou a hora de passar o bastão”, encerrou Ana. COMJOVEM Porto AlegreNa ocasião os núcleos da COMJOVEM receberam homenagens e premiações pelo trabalho desenvolvido durante o ano de 2019. A vice-coordenadora da COMJOVEM Porto Alegre, Thaís Bandeira, ganhou o prêmio de melhor artigo técnico. O XII Encontro Nacional da COMJOVEM é uma realização da NTC e da Coordenação Nacional da COMJOVEM e tem a FETRANSPAR como entidade anfitriã, a DBA&C Associados como organizadora, os núcleos da COMJOVEM Cascavel e Curitiba como apoiadores, a CNT/ SEST SENAT/ ITL como apoiadora institucional e conta com o patrocínio da Angel Lira, Autotrac, Cantú, Cargo X, Iveco, Sighra, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Mercedes-Benz, Omnilink, Scania, Sicredi e Trade Vale. Acompanhe a cobertura completa e maiores detalhes sobre a abertura na edição especial do Boletim NTC Notícias que circulará na tarde de hoje.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: http://www.setcergs.com.br/site/default.asp…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Acontece Hoje (7 de Novembro) em Foz do Iguaçu o Congresso NTC – XII Encontro Nacional da COMJOVEM

Hoje (7 de novembro) até 8 de novembro, a Associação Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística – NTC&Logística em conjunto com sua Comissão de Jovens Empresários do Transporte Rodoviário de Cargas – COMJOVEM realizam o Congresso NTC 2019 – 12° Encontro Nacional da COMJOVEM. Desta vez, o Wish Resort em Foz do Iguaçu, Paraná foi o escolhido para sediar o evento que tem como marca registrada a qualidade do conteúdo abordado por profissionais renomados de diversas áreas.

Criado em 2008 com o objetivo de reunir várias gerações de transportadores, profissionais do setor, fornecedores e outros integrantes que compõem a cadeia do Transporte Rodoviário de Cargas e seus familiares, o Encontro Nacional já passou por Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, São Paulo, Punta del Este no Uruguai e pela segunda vez será realizado em Foz do Iguaçu, município paranaense que conta com aproximadamente 260 mil habitantes.

Ocupando a 2° posição no ranking do transporte brasileiro, o Paraná possui mais de 12 mil transportadoras que entre 2010 e 2015, foram responsáveis por R$ 27,1 bilhões gerados de receita na região.

Com a participação de mais de 250 empresários por edição, o evento é considerado uma oportunidade única de aprendizado, troca de informações, interação e solidificação de relacionamento. Além das palestras, a programação traz exposição de produtos e serviços voltados à atividade do transporte.

Para José Hélio Fernandes, presidente da NTC&Logística, “é uma oportunidade de aprendizado mútuo, assim tem sido e esperamos que continue. Sabemos que seremos muito bem recebidos pela FETRANSPAR e por todos os presidentes de sindicatos que compõem a federação. Estamos ansiosos e vamos encerrar o ano muito bem”.

O Coronel Sérgio Malucelli, presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná – FETRANSPAR, entidade anfitriã do evento, reforça a importância do Encontro Nacional e da COMJOVEM: “é sempre muito bom e produtivo receber os eventos da NTC no estado do Paraná. O mundo corporativo contemporâneo muda cada vez mais rápido, pautado nas facilidades que a tecnologia oferta em diferentes áreas. No setor de transporte de cargas não é diferente, a tecnologia avançou e sai a frente quem dela extrai o seu melhor. Uma forte

caracteristica deste setor em nosso Estado contudo, é que majoritariamente, as empresas que o compõe o setor são de estruturas familiares. Essa forte identidade, se por um lado ajuda a perpetuar os negócios, por outro gera turbulências nas relações no momento de se realizar a sucessão. É neste ponto que entra o papel primordial da COMJOVEM, que busca reunir os novos empresários em torno de pautas contemporâneas e que ao mesmo tempo são desafios que, a grande maioria dos participantes vivencia ou vivenciará na prática. Fazendo uma análise de quem hoje administra e de quem virá a administrar as empresas no futuro, posso dizer que, neste contexto, ganham pontos os transportadores que entendem que não existe geração melhor, nem pior e aquelas que conseguem assimilar que o novo deve se saciar na fonte da experiência, e o veterano deve reconhecer o imenso potencial de quem está chegando. Eis a receita básica para o êxito.”

Com uma programação minunciosamente planejada pela organização, o evento conta com profissionais altamente respeitados no setor, a fim de discutir temas importantes para todas as gerações de transportadores, como “Futuro da Logística”, “O Futuro do TRC brasileiro” e “Pensando fora da caixa: as estratégias mentais para criar o novo”, ministrada por Rossandro Kingley, palestrante e escritor, psicólogo clínico, mestre em saúde coletiva, doutor em psicanálise e comentarista do programa Encontro com Fátima Bernardes da Rede Globo.

A COMJOVEM possui mais de 25 núcleos espalhados pelo Brasil, que desenvolvem uma lista de atividades voltadas a área social, de gestão e empreendedorismo. Durante o Encontro Nacional, a comissão premiará os principais núcleos que se destacaram durante o ano e atingiram suas metas. Também programou diversas atividades com o objetivo de confraternizar e comemorar as conquistas destes jovens empresários.

Para a coordenadora Nacional da COMJOVEM, Ana Carolina Ferreira Jarrouge, que assim como o presidente da NTC&Logística, está em seu último ano de gestão: “o Encontro Nacional marca o fim de um ciclo iniciado pelo José Hélio e que conseguimos implementar na comissão, hoje somos muito mais fortes e este evento vem para condecorar tudo isso. Estamos muito felizes com o que tem acontecido e tenho certeza que as próximas gestões continuaram nesse caminho.”

O XII Encontro Nacional tem a FETRANSPAR como entidade anfitriã, a DBA&C Associados como organizadora, os núcleos da COMJOVEM Cascavel, Maringá e Curitiba como apoiadores, a CNT/ SEST SENAT/ ITL como apoiadora institucional e conta com o patrocínio da Angel Lira, Autotrac, Cantú, Cargo X, Iveco, Sighra, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Mercedes-Benz, Omnilink, Scania, Sicredi e Trade Vale.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: NTC&Logística

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Workshop da COMJOVEM SP Mostra Blockchain Desenvolvida para o TRC

Para quem achava que Blockchain era apenas uma tecnologia de armazenamento das transações em bitcoins e esteve no Workshop da COMJOVEM SP nesta última terça-feira (29), descobriu que a ferramenta vai muito além disso, e pode ser usada também como um fator estratégico na cadeia de transportes.

O evento, realizado na sede do SETCESP, apresentou as diversas aplicações da blockchain no transporte rodoviário de cargas no mercado brasileiro e, ainda, as principais soluções globais viabilizadas pela ferramenta.

Na abertura do evento, o presidente do SETCESP, Tayguara Helou, chamou o primeiro palestrante comentando a importância do desenvolvimento do sistema viabilizado pela blockchain, que atribui uma classificação aos motoristas: “a gameficação ajuda as empresas a contratarem melhor os seus motoristas autônomos e agregados, e permite que as próprias transportadoras compartilhem informações entre sim”.

Assumindo o primeiro painel, Carlos Rischioto, técnico da Plataforma de Blockchain da IBM no Brasil, apresentou a palestra Tendência Global em Blockchain e contou a história da tecnologia e as suas funcionalidades. “Quando estamos falando de blockchain, a primeira coisa que o empresário deve pensar é com quem ele faz negócio, porque blockchain é uma tecnologia que nasceu para ser distribuída, e só faz sentido quando é trabalhada em rede”, declarou.

Na sequência, abordando Blockchain no Brasil, Carl Amorim, do Blockchain Research Institute – Brasil (BRI), palestrou sobre as funcionalidades e novas propostas da blockchain no país. “A inovação não é uma nova tecnologia; nova tecnologia é a mudança cultural que ela gera”. Carl, concordando com a posição de Rischioto, fez questão de destacar que “na blockchain, ninguém faz nada sozinho”.

No terceiro painel, Stefan Rehm, CEO da Intelipost, apresentou os principais casos de uso da tecnologia no Brasil e suas aplicabilidades no TRC: “a blockchain é uma base igual a um banco dados, mas apesar de compartilhada, é uma rede segura, algo que serve para conectar registros e foge ao comum porque é descentralizada”, explicou o CEO da consultoria.

Blockchain no Transporte

Como produto de todo o trabalho desenvolvido pela parceria entre SETCESP e Intelipost, foi criada a plataforma de Gameficação de Motoristas e o público presente pôde acompanhar, ao vivo no evento, como o modelo funciona. Nela, a empresa pode inserir informações dos seus motoristas e também pesquisar a avaliação de outros profissionais com o CPF. A plataforma foi apresentada por Jonathan Chevalier, Líder de Blockchain da Intelipost. Na ocasião, ele lembrou que “estamos aqui para mostrar como as informações operacionais e comportamentais podem ser registradas e avaliadas”.

Finalizando, e também esclarecendo a utilização da plataforma, o vice-coordenador da COMJOVEM SP, Luis Felipe Machado, comentou que o motorista é a peça chave para o setor e, por isso, a blockchain elaborada com a finalidade de conhecer melhor o condutor do veículo de carga. “Isso pode significar uma redução de tempo e, por consequência, custo na hora de contratar um motorista. Mas, para isso, é essencial a adesão das transportadoras”, concluiu.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: Setcesp

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Governo Lança Projeto para Alteração do Código de Trânsito

Entre as várias propostas sugeridas no PL Nº.3267/2019, mudanças no art. 101 para concessão de AET para outros tipos de cargas e não apenas para cargas indivisíveis, para concessão de AET por período e não apenas por viagem e também para a definição da competência específica do CONTRAN para regulamentar sobre esse assunto.

Leia abaixo na íntegra a justificativa do Ministro da Infraestrutura que assina o pedido de mudanças no que diz respeito á concessão de Autorizações Especiais de Trânsito – AET:

“Quanto às autorizações especiais de trânsito, o art. 101 atualmente prevê apenas para veículos transportando cargas indivisíveis e apenas para uma viagem, mas essa não é a realidade brasileira. O aumento pela demanda de transporte no país levou à necessidade de diversificação da capacidade de carga dos veículos, a fim de otimizar custos e a capacidade logística do modal rodoviário. Por essa razão, o CONTRAN vem regulamentando a possibilidade de se permitir o trânsito de composições de maiores proporções, desde que possuam a autorização de que trata o art. 101, o que aparentemente está contrariando o CTB.

Assim, pretende-se corrigir o texto atual, dispondo sobre a possibilidade de exigência de AET para todas as composições e cargas e também inserindo a possibilidade de se conceder AET por período. É necessário manter a exigência da AET sob determinadas condições, já que existem situações em que a composição não pode trafegar em qualquer rodovia, razão pela qual necessita ser avaliada a situação do trecho no qual vai transitar, em especial as obras de arte quanto à altura, largura e capacidade de suportar o peso da composição.

O que se está sendo alterado aqui é apenas: a) retirada da restrição à composições com carga indivisível (nem todas são); b) possibilidade de se conceder AET por período (atualmente é por viagem). Além disso, o novo texto prevê a competência específica do CONTRAN para estabelecer as condições em que a AET será exigida. Seria difícil prever todas as condições no texto legal, razão pela qual se mantém a competência do CONTRAN regular a matéria.”

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: Redação do Guia do TRC – SP

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

DAF Caminhões Lança no Brasil Novo Conceito de Manutenção Preventiva e Corretiva

Oficina móvel é o serviço de pós-venda que traz facilidade
de atendimento agendado, sem a necessidade de deslocar o caminhão à oficina

O conceito de oficina móvel será um dos principais destaques da DAF Caminhões na Fenatran 2019. Com esta novidade da área de pós-vendas, o atendimento aos clientes ganhará em agilidade, uma vez que o serviço permite a manutenção preventiva ou corretiva do caminhão onde ele estiver, extinguindo a necessidade de deslocamento até a concessionária mais próxima. O resultado é uma maior disponibilidade da frota ao cliente e o aumento da agilidade no atendimento.

Diferentemente do DAF Assistance, que continua em operação em todas as revendas da marca para atendimentos emergenciais, a Oficina Móvel funciona por agendamento diretamente na concessionária. O serviço permite ainda que o cliente tenha acesso a peças originais DAF e PACCAR, e também à linha multimarcas TRP. Além dos caminhões DAF, toda a frota dos clientes pode ter acesso à manutenção da Oficina Móvel.

“Levaremos a oficina até o cliente, com uma estrutura completa para executar os serviços no próprio local. O objetivo é facilitar a logística, além de permitir que o motorista desfrute da hora de descanso enquanto a manutenção é realizada. Nossa meta é entregar o mesmo atendimento de qualidade que o consumidor encontrará na concessionária, com mão de obra altamente qualificada”, explica Luis Gambim, Diretor Comercial da DAF Caminhões Brasil.

Diferenciais

A oficina móvel realizará atendimento com serviços de manutenção preventiva e ações de manutenção corretiva tanto para caminhões DAF quanto para multimarcas. O caminhão LF, que serve como base para o serviço, contará com equipamentos como: bancada de trabalho com tomadas elétricas e pneumática, carrinho de ferramentas, equipamento de diagnose para veículos DAF, talha para auxílio de carregamento, mangueiras de abastecimento com controle de vazão para lubrificantes, gerador e compressor de ar.

O modelo tem estrutura feita em material com isolamento térmico, que além de manter a temperatura ambiente e evitar ruídos externos, garante acabamento diferenciado ao veículo. Cabe salientar que o serviço pode ser manipulado em qualquer condição externa.

A Oficina Móvel possui quatro janelas em cada canto, permitindo a entrada de luz solar e de ar. Há, também, iluminação interna, com luzes em LED, e ar-condicionado. O implemento possui duas portas, uma delas, tem dispositivo de elevação articulado – facilmente operado para diferentes fins. A equipe de manutenção é treinada pela DAF Academy.

“Estamos trabalhando para oferecer os mais variados tipos de serviço ao nosso cliente, sempre prezando pela comodidade. Queremos crescer ainda mais no Brasil, porém, sem perder a proximidade, a amizade e a parceria com os clientes DAF. Temos um longo caminho a percorrer, mas a família DAF está crescendo e crescerá ainda mais nos próximos anos”, afirma Gambim.

Para que o atendimento seja realizado, o cliente deverá agendar previamente com a concessionária mais próxima. O serviço tem prioridade de atendimento conforme agendamento e manutenções personalizadas para operações vocacionais. Este modelo de negócio já está implementado nos Estados Unidos e em outros países da América Latina, onde a PACCAR atua com suas marcas DAF, Kenworth e Peterbilt.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: PACCAR

× Converse no WhatsApp