Notícias
[ 19 de março de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Petrobras Reduz Preço da Gasolina, do Diesel e do Gás de Cozinha

Valores referem-se ao vendido pelas refinarias da estatal

A Petrobras anunciou, nesta quarta-feira (18), a redução nos preços do litro da gasolina, em 12%, do diesel, em 7,5% e do gás de cozinha (GLP), em 5%. Os valores referem-se aos produtos vendido pelas refinarias da estatal e valerão a partir desta quinta-feira (19).

Os valores finais aos motoristas dependerão de cada posto e distribuidor de GLP, que acrescem impostos, taxas, custos com mão de obra. Além disso, o mercado brasileiro é baseado na livre concorrência, fazendo com que cada empresa cobre o que achar melhor, segundo explica a Petrobras.

“Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços).”

De acordo com pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 8 e 14 de março, os preços médios ao consumidor no país para a gasolina era de R$ 4,515. Para o diesel, o preço médio era de R$ 3,618. E para o GLP, botijão de 13kg, R$ 69,98.

A Petrobras lembra também que a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/petrobras-reduz-preco-da-gas…

Notícias
[ 17 de março de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Ciot para Todos Adiado Mais Ums Vez. Novo Prazo: 15 de Abril De 2020

A Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT publicou hoje a Resolução nº 5.873/2020, alterando o art. 25 da Resolução nº 5.862, de 17 de dezembro de 2019, que regulamenta o Código Identificador da Operação de Transporte – CIOT e os meios de pagamentos do valor do frete referentes à prestação de serviços de transporte rodoviário remunerado de cargas.
 
Com essa nova alteração foi estendido para 90 (noventa) dias, a contar da vigência da Res. 5.862/2020, que se deu em 16/01/2020, o prazo para as IPFEs adequarem seus sistemas informatizados para atender às novas regras do CIOT para todos.
 
Dessa forma os efeitos práticos para cadastramento da operação de transporte e a geração do CIOT, se darão a partir de 15/04/2020.
 
Até lá, continua valendo a exigência da emissão do CIOT para as contratações em que houver a participação do TAC ou de ETC Equiparada.
 
 
Veja a Legislação completa:
 
RESOLUÇÃO Nº 5.873, DE 10 DE MARÇO DE 2020
 
PORTARIA Nº 19, DE 20 DE JANEIRO DE 2020
 
RESOLUÇÃO Nº 5.869, DE 30 DE JANEIRO DE 2020
 
RESOLUÇÃO Nº 5.862, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2019
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte: Redação do Guia do TRC com informações da NTC

Notícias
[ 5 de março de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Rodovias Terão Estabelecimentos Regulamentados para Motoristas

Portaria publicada no Diário Oficial da União, na semana passada, definiu quais serão os atos administrativos a serem adotados para o reconhecimento e a certificação dos Pontos de Parada e Descanso (PPD), tanto de profissionais do transporte de cargas como do transporte de pessoas nas rodovias brasileiras.
 
A publicação da portaria tem por objetivo identificar e cadastrar locais de espera, repouso e descanso desses motoristas e, dessa forma, ampliar e disponibilizar esse tipo de serviço. As autorizações terão validade de quatro anos, podendo ser renovada sucessivamente.
 
O formulário de requerimento ficará disponível nos sites do Ministério da Infraestrutura; do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit); e da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT).
 
Além do formulário de inscrição para reconhecimento de estabelecimento como ponto de parada e descanso, foram disponibilizados também os formulários a serem usados como modelo para inspeção, certificação e cancelamento dos PPDs. Após preencher os formulários, os interessados em certificar seus estabelecimentos têm de enviá-los para o endereço eletrônico.
 
Certificados
A emissão dos certificados dos estabelecimentos que cumprirem de forma integral os requisitos e as condições mínimas sanitárias, de segurança e de conforto estabelecidos ficará a cargo do Ministério da Infraestrutura.
 
A portaria aponta como “condições necessárias” para o reconhecimento dos PPDs, que os empreendimentos tenham Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica ativo; alvará de funcionamento expedido pela prefeitura competente; e que se submeta à vistoria para verificação das condições de segurança, sanitárias e de conforto; além do preenchimento dos formulários disponibilizados nos sites já citados.
 
Também está prevista uma certificação provisória, com validade improrrogável de um ano, para estabelecimentos que, no momento da vistoria, não apresentarem alguns itens no banheiro, como suportes para sabonete, cabide para toalha, água quente; bem como de sinalização indicando as áreas de estacionamento, dos banheiros e, quando for o caso, dos refeitórios.
 
Ainda segundo a portaria, os estabelecimentos devem observar o que está previsto na Lei n° 11.705, de 19 de junho de 2008, que proíbe a venda varejista ou o oferecimento de bebidas alcoólicas para consumo no local “na faixa de domínio de rodovia federal ou em terrenos contíguos à faixa de domínio com acesso direto à rodovia”.
 
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte: Agência Brasil

Notícias
[ 27 de fevereiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Estados Unidos Reabrem Mercado para Carne In Natura do Brasil

Ministra Tereza Cristina diz que a notícia traz o reconhecimento da qualidade da carne brasileira por um mercado tão importante como o americano

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e o Serviço de Inspeção e Inocuidade Alimentar (FSIS) informaram nesta sexta-feira (21) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a abertura de mercado para carne bovina in natura do Brasil para os Estados Unidos a partir de hoje.

“Hoje recebemos com muita satisfação uma notícia esperada há muito tempo: a reabertura do mercado de carne bovina in natura do Brasil para os Estados Unidos. Uma notícia que esperávamos com ansiedade há algum tempo e que hoje eu tive a felicidade de receber. É uma ótima notícia, porque isso traz o reconhecimento da qualidade da carne brasileira por um mercado tão importante como o americano”, disse a ministra Tereza Cristina.

O Brasil poderá começar a enviar produtos de carne bovina in natura derivados de animais abatidos a partir de hoje. No comunicado encaminhado ao Mapa, o FSIS disse que o Brasil corrigiu os problemas sistêmicos que levaram à suspensão e está restabelecendo a elegibilidade das exportações de carne bovina in natura para os Estados Unidos a partir de hoje. Além disso, o FSIS encerrará os casos pendentes de violação de pontos de entrada associado à suspensão de 2017.

Antes da primeira remessa, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Mapa (Dipoa) deve enviar uma lista atualizada de estabelecimentos elegíveis certificados.

As compras de cortes bovinos do Brasil foram suspensas pelos Estados Unidos em 2017, devido às reações (abcessos) provocadas no rebanho, pela vacina contra a febre aftosa.

Desde o início do ano passado, a ministra tem feito diversas reuniões com o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, para tratar do assunto. Em junho de 2019, uma missão veterinária dos Estados Unidos esteve no Brasil para inspecionar frigoríficos de bovinos e suínos. A missão retornou em janeiro deste ano.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: http://www.agricultura.gov.br

Notícias
[ 20 de fevereiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Anvisa Descarta Suspeita de Coronavírus em Navio no Porto de Santos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) descartou a presença de casos suspeitos de coronavírus no navio Kota Pemimpin, que deve atracar hoje (17) no Porto de Santos (SP). Na última sexta-feira (14), a embarcação, de bandeira chinesa, encaminhou, como parte da documentação necessária para aportar, o livro médico de bordo. Entre os registros, há o de dois tripulantes que tiveram sintomas gripais durante a viagem, com tosse e dor de garganta.

A agência informou, no entanto, que, “até o momento, não há nenhum motivo para preocupação”. Apesar de os casos não serem tratados como suspeitos da doença, será feita uma avaliação no navio por uma equipe da Anvisa, do Ministério da Saúde e da vigilância epidemiológica do estado de São Paulo e do município de Santos. Serão observadas as condições clínicas da tripulação.

“É importante esclarecer que o Porto de Santos dispõe de um plano de contingência para eventos de interesse em saúde pública, que poderá ser acionado caso seja identificado algum risco sanitário ou epidemiológico em qualquer embarcação que atraque”, acrescenta o comunicado da Anvisa.

Casos investigados no Brasil
Na última sexta-feira (14), o Ministério da Saúde informou que investiga quatro casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil. Das quatro pessoas ainda sob suspeita de ter o vírus, cujo epicentro ocorreu na cidade chinesa de Wuhan, há uma criança de 2 anos, um adulto de 56 anos e duas pessoas na faixa dos 20 anos. Duas pessoas são do sexo masculino e duas são mulheres. Todos têm histórico de viagem à China, mas não a Wuhan.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br, mensagem pelo Facebook ou através de nosso site – www.natolog.com.br, lhe respondemos em seguida.

Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/…/anvisa-descarta-suspeita-…

Notícias
[ 18 de fevereiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

AGU Quer Adiar Julgamento da Tabela de Fretes

A tabela de fretes devia ter sido julgada em setembro passado. Se não for cancelado, o julgamento será no dia 19/02
 
O julgamento da tabela de fretes pode ser adiado mais uma vez, se depender do pedido encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela Advocacia-Geral da União (AGU).
O julgamento de três processos que discutem o tema está previsto para a quarta-feira, dia 19.
 
O pedido da AGU
Por meio de manifestação, a AGU pede que o relator do caso, o ministro Luiz Fux, convoque uma audiência entre as partes para buscar a conciliação amigável. Caberá ao ministro acolher ou não o pedido.
Trata-se do segundo pedido de adiamento feito pelo governo. O tabelamento do frete estava previsto para ser julgado em setembro do ano passado, quando Fux, relator do tema no Supremo, atendeu ao primeiro pedido do AGU para que a análise do assunto fosse adiada.
 
ADI´s
A tabela de preços mínimos de frete foi uma das principais concessões feitas pelo governo do ex-presidente Michel Temer para encerrar uma greve nacional de caminhoneiros, que durou 11 dias em maio de 2018 e causou grave desabastecimento nos mais diversos setores.
O instrumento, que continua em vigor, foi instituído pela Medida Provisória 832/2018, convertida na Lei 13.703/2018, e pela Resolução 5.820/2018, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que regulamentou a medida.
 
Fux é o relator de três ações diretas de inconstitucionalidade (ADI) contra a medida, ajuizadas pela Associação do Transporte Rodoviário do Brasil (ATR Brasil), que representa empresas transportadoras; pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
As entidades alegam que a tabela fere os princípios constitucionais da livre concorrência e da livre iniciativa, sendo uma interferência indevida do governo na atividade econômica.
Elas querem que seja concedida uma liminar (decisão provisória) suspendendo de imediato a vigência da tabela. Os caminhoneiros alegam que há uma distorção no mercado e que, sem a tabela, não têm condições de cobrir os custos do serviço que prestam e ainda extrair renda suficiente para o próprio sustento.
 
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte:https://revistamundologistica.com.br/noticias/agu-quer-adiar-julgamento-da-tabela-de-fretes

Notícias
[ 13 de fevereiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Bolsonaro veta avaliação periódica de saúde a motoristas profissionais

 

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar integralmente o projeto que garante aos motoristas de transporte rodoviário de passageiros e de cargas o direito de contar com programas permanentes de medicina ocupacional para avaliação periódica de saúde. A mensagem de veto foi publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira (27).

O Projeto de Lei 4365/16, do Senado, altera a Lei do Caminhoneiro e estabelece que as diretrizes, a periodicidade e o escopo da avaliação de saúde devem estar previstos em regulamento, que poderá prever mecanismos para tornar obrigatória a submissão do motorista profissional à avaliação periódica de saúde. O texto foi aprovado pela Câmara em outubro.

De acordo com a justificativa do Executivo para vetar a proposta, não havia a previsão de onde viria a fonte de recursos para o SUS custear essa avaliação de saúde e seria uma ofensa ao princípio da liberdade dos motoristas a obrigação de realizá-la. Foram ouvidos os Ministérios da Economia; e da Saúde.

Decisão final

veto ainda será apreciado em sessão conjunta do Congresso Nacional. Para derrubar um veto, são necessários os votos de pelo menos 257 deputados e 41 senadores.

As informações são da Agência Câmara

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou manade mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: https://portaldotransito.com.br/noticias/transporte-de-carga/bolsonaro-veta-avaliacao-periodica-de-saude-motoristas-profissionais/

Notícias
[ 11 de fevereiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Setor Logístico Vai Explodir no Brasil Durante os Próximos Anos, Aponta BTG

Para o BTG Pactual, o setor logístico no Brasil deverá mostrar expansão exponencial no decorrer dos próximos anos.
 
“O mercado nacional de logística está pronto para crescer muito nos próximos anos”, apontam os analistas Elvis Credendio e Gustavo Cambauva.
 
Os motivos para o otimismo são os seguintes: baixa relação ABL (Área Bruta Locável) per capita, recuperação da economia como um todo e aceleração do crescimento do e-commerce.
 
Déficit logístico
 
Neste contexto, a retomada econômica fomenta as operações das empresas que necessitam de espaços logísticos.
 
Por sua vez, o crescimento do e-commerce no Brasil resulta na necessidade pelas varejistas de espaços logísticos de alta qualidade.
 
Como resultado, o setor logístico no país teve absorção bruta de 795,3 mil metros quadrados, com absorção líquida de 452,3 mil metros quadrados, sendo cerca de 67% em propriedades nível A+.
 
Por fim, vale destacar que a taxa de vacância caiu 180 pontos-base, para 14,6%.
 
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte: Money Times
Logística

Notícias
[ 29 de janeiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Transporte de Cargas: Nova Proposta de Combustível é Apresentada ao Setor

Apresentação da Cadeia de gás natural (GNL) para representantes do transporte de cargas – (Foto: Foto: Marcos Vergueiro/Secom-MT)
 
Tendência mundial já adotada em países como Estados Unidos, China, Rússia, Índia, Espanha, Argentina, Colômbia e Peru, o uso de Gás Natural Liquefeito (GNL) como combustível em breve será uma realidade em Mato Grosso, especialmente para atender o corredor Rondonópolis (MT) – Miritituba (PA). Mensalmente circulam cerca de 53 mil caminhões de 1.681 km pelo corredor.
 
A informação é do diretor-presidente da MT Gás, Rafael Reis, que apresentou a proposta para representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Mato Grosso (Sindmat). Segundo ele, esta nova opção de combustível gera uma estimativa de economia entre 30% e 38% em relação ao diesel.
 
“É uma redução muito grande no custo do combustível para as transportadoras. Consequentemente, reduzirá o valor do frete e dos produtos transportados, atendendo à orientação do governador Mauro Mendes de baixar os preços para o consumidor final e aumentar o consumo estadual”, diz.
 
Rafael Reis explica que a MT Gás elaborou um plano estratégico para concretização da proposta de uso desta opção de combustível no Estado, com a previsão de lançamento durante a 1ª Expo Transporte MT, a ser realizada em setembro deste ano.
 
“O mês de janeiro foi dedicado ao planejamento das ações, enquanto em fevereiro a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o Senai farão o estudo de viabilidade e logística para a implantação do projeto. Em junho, a MT Gás, cuja responsabilidade é a gestão do projeto, lança o edital de chamamento público (licitação) para escolher a empresa que fará a liquefação do gás natural para colocá-lo no mercado”, explica Rafael Reis.
 
Segundo o secretário adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, que representou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, na reunião, com a determinação do governador Mauro Mendes de estabelecer um contrato de fornecimento de gás, contínuo, sem interrupções, já começaram a surgir novas demandas e oportunidades de negócios, como o GNL, que pode trazer uma economia de até 38% em relação ao diesel.
 
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte:https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/combustiveis/transporte-de-cargas-nova-proposta-de-combustivel-e-apresentada-ao-setor

Notícias
[ 23 de janeiro de 2020 by Natolog 0 Comments ]

Um Retrato da Logística Portuária no Brasil: Importância e Desafios

Cerca de 90% de todas as exportações do Brasil são realizadas pelo modal hidroviário, ou seja, rios, mares e oceanos são extremamente importantes para a economia do país. E para viabilizar esse tipo de transporte, a logística portuária é essencial.

Em contrapartida, o setor é o que menos recebe investimentos do governo federal. O Caderno Transportes, divulgado pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação no início do ano, revelou as quantias destinadas aos principais modais brasileiros.

Enquanto o setor rodoviário foi contemplado com um investimento de 8 bilhões de reais, o ferroviário com 5,1 bilhões e os aeroportos com 1,22 bilhão, os portos especificamente receberam apenas 397,5 milhões de reais no mesmo período.

A importância da logística portuária para o transporte brasileiro
Para que o um porto funcione de forma positiva e cumpra com seu papel, é necessário uma área de administração por trás do funcionamento, capaz de compreender todas as atividades responsáveis pela movimentação de cargas e propor soluções assertivas para questões inerentes ao transporte.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), os portos públicos brasileiros cresceram 3,2% no primeiro trimestre de 2018. Além do mais, esse modal é essencial para o transporte dos “granéis sólidos”, em que representam 61,8% de todo o movimento da categoria.

Por causa da importância da logística portuária, sua estrutura foi dividida em três tipos: complexo fixo, administração e operação. Elas devem funcionar de forma coordenada e profícua para que nenhum problema impeça o frete.

A prática no Porto de Santos
Considerado o maior da América Latina, o Porto de Santos vive uma crescente desde 2009, quando foi registrada uma movimentação de 83,2 milhões de toneladas de mercadorias. Para 2018 a previsão é de que o porto feche o ano com cerca de 131,3 milhões de toneladas transportadas.

Dessa quantidade cerca de 66% dos produtos foram destinados para o embarque enquanto o restante para desembarque. Toda essa demanda é formada por diversos tipos de mercadorias, incluindo desde commodities como soja e milho até containers.

Para equalizar todo esse processo e evitar um problema em efeito dominó, a logística deve ser eficaz e precisa. Vale ressaltar que o Porto de Santos, assim como muitos outros no Brasil, está intrinsecamente ligado ao transporte rodoviário, responsável por realizar grande parte do transporte das mercadorias até o porto em si.

Logística portuária: desafios
Em geral, os portos brasileiros possuem dois grandes problemas capazes de influenciar em sua capacidade de transporte: a burocracia e a falta de uma estrutura adequada, fatores que impedem uma eficiência no transporte de mercadorias a partir dos portos.

Uma queixa de muitos empresários com relação aos portos é o excesso de burocracia. Os trâmites legais para registrar ou liberar uma carga são extremamente demorados e podem levar vários dias.

A estrutura da maioria dos portos brasileiros é defasada e também pode trazer grandes consequências para a logística portuária no Brasil. Alguns portos estão sobrecarregados e não possuem terminais suficientes para o tamanho de sua demanda, o que torna todo o processo ainda mais lento.

Comparação com a logística portuária de outros países

Considerado o mais eficiente do mundo ocidental, o Porto de Roterdã possui uma logística que deve ser estudada e servir de inspiração para o Porto do Santos, que possui um espaço significativo e sofre críticas de muitos empresários e estudiosos.

Segundo os dados revelados por cada porto, enquanto o de Roterdã movimentou 12 milhões de TEUs, o equivalente a 440 milhões de toneladas, o de Santos prevê para 2018 a movimentação de apenas 131 milhões de toneladas, pouco mais de um quarto da capacidade do porto holandês.

Possíveis ações para melhorar a logística dos portos brasileiros
Algumas soluções são idealizadas para equilibrar a movimentação de cargas dos portos brasileiros e potencializar o transporte portuário no Brasil. Uma dessas ações é a cabotagem, ou seja, a navegação de navios e barcos entre portos de um mesmo país.

No Porto de Itajaí, localizado em Santa Catarina, essa prática cresceu de 17.568 no primeiro semestre de 2017 para 40.555 no mesmo período de 2018. O Assessor de direção da Superintendência do porto revelou ao O Município a importância desse tipo de transporte: “Esse sistema tem tudo para incrementar no aumento de movimentação e assim se consolidar neste segundo semestre tornando-se uma importante alternativa no transporte de cargas”.

Além disso, uma regulamentação mais flexível e a busca por investimentos públicos e privados também poderiam ser soluções para os problemas dos portos brasileiros. Uma estimativa divulgada no Congresso Internacional de Desempenho Portuário revelou que o Brasil precisa de um investimento de 1 trilhão de reais para melhorar as condições de seus portos, possibilitando uma melhor ação da logística portuária.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:http://negociosemtransporte.grupott.com.br/um-retrato-da-l…/

× Converse no WhatsApp