Notícias
[ 12 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Venda de Diesel e Etanol Segue em Alta, Puxa Comércio de Combustíveis no Brasil em 2019

As vendas de diesel no Brasil continuam a avançar em 2019, atingindo 37,9 bilhões de litros no acumulado do ano até o final de agosto, uma alta de 3,4% na comparação anual, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
 
O forte desempenho do diesel ajuda a puxar o crescimento de 3,1% na comercialização total de combustíveis no Brasil em 2019, com pouco mais de 92 bilhões de litros vendidos nos oito primeiros meses do ano, informou a ANP.
 
Apenas em agosto, as vendas de diesel, o combustível mais consumido do país, somaram 5,28 bilhões de litros, avanço de 1,6% em relação a igual período de 2018.
 
O aumento nas vendas de diesel, combustível que foi impactado pela greve dos caminhoneiros em 2018, ajuda a compensar em 2019 a queda registrada na comercialização da gasolina, que acumula baixa de 3,7% no ano, com pouco menos de 25 bilhões de litros vendidos.
 
ETANOL
 
Também contribuindo com o avanço nas vendas totais de combustíveis e compensando o recuo da rival gasolina, o etanol hidratado é quem possui a maior elevação percentual de consumo no período, com 14,5 bilhões de litros vendidos em 2019, alta de 25,8% na comparação anual, segundo a ANP.
 
A forte demanda pelo produto, mais competitivo que a gasolina em várias regiões, leva as usinas de cana a favorecerem o biocombustível no chamado “mix” de produção, que tem privilegiado o etanol em detrimento do açúcar.
 
“Esse crescimento reflete positivamente na participação do biocombustível na matriz de combustíveis do ciclo Otto, que atinge 48,1%”, disse em comunicado a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica). O ciclo Otto é constituído pela frota de veículos de passeio e carga leve.
 
Considerando apenas agosto, o avanço na comercialização do etanol foi mais tímido, de 2,48%, para 1,86 bilhão de litros. A tendência de enfraquecimento pode permanecer em setembro, com uma retração de 7,9% verificada nas vendas pelas usinas na primeira quinzena do mês, de acordo com dados preliminares da Unica.
 
Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.
 
Fonte: https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/combustiveis/venda-de-diesel-e-etanol-segue-em-alta-puxa-comercio-de-combustiveis-no-brasil-em-2019

Notícias
[ 10 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Nos Postos, Diesel Mantém Alta e Gasolina Cai pela Segunda Semana

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço do diesel nas bombas de combustíveis pelo país subiram pela oitava semana consecutiva.

Apesar do anuncio de uma redução no preço das refinarias, a queda não tem chegado às bombas. Por outro lado, o valor médio da gasolina recuou pela segunda semana consecutiva.

O levantamento da ANP apontou aumento de 0,24% em média nas cotações do diesel, para R$ 3,712 por litro. Na gasolina, os preços tiveram leve recuo, de 0,02%, para R$ 4,378 por litro, em média, após terem caído também na semana anterior.

O mais recente movimento da Petrobras nas cotações da gasolina foi uma elevação de 2,5%, em 27 de setembro. Já o etanol, concorrente da gasolina nas bombas, também avançou, para R$ 2,927 por litro (+0,83%).

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/combustiveis/nos-postos-diesel-mantem-alta-e-gasolina-cai-pela-segunda-semana

Notícias
[ 5 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Encontro de Logística em Piracicaba Discute Transporte de Cargas e Agronegócio

‘Café da Manhã com Logística’ será no sábado (13) e recebe inscrições gratuitas com doação de 1 litro de leite.

O “Café da Manhã com Logística” está com inscrições abertas em Piracicaba (SP). O evento será realizado na sexta-feira (13) na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP) e reunirá debates, painéis e presença de profissionais da área. A participação é gratuita, com doação de um litro de leite.

Segundo a organização, o objetivo é aproximar agentes do setor logístico para a apresentação dos principais acontecimentos do mercado de transporte de cargas agroindustriais.

A programação do evento começará às 8h, com o credenciamento dos participantes, seguida da abertura do “Café da Manhã” e das apresentações dos painéis sobre o panorama logístico de 2019, do mercado de grãos, de fertilizantes e do setor sucroenergético.

O encontro abordará também os custos rodoviários e as previsões para o mercado de fretes. Em seguida, será realizada a mesa redonda e o encerramento do evento. Os interessados devem se inscrever pela internet. ( link:https://esalqlog.esalq.usp.br/)

De acordo com a organização, os leites serão destinados a entidades assistenciais de Piracicaba.

Serviço

Café da Manhã com Logística

Quando: sexta-feira (13), a partir das 8h

Onde: Esalq, na Avenida Pádua Dias, 11. São Dimas

Quanto: gratuito com doação de 1 litro de leite

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/logistica/encontro-de-logistica-em-piracicaba-discute-transporte-de-cargas-e-agronegocio

Notícias
[ 4 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Reconstrução da Economia É Aposta no Mercado de Importação

Aumento de importações traz otimismo ao setor de comércio exterior

O crescimento de 11% nas importações entre agosto e setembro impulsionou as expectativas para o comércio exterior neste ano. Segundo a Maersk, líder mundial no transporte de contêineres, as boas estimativas se devem ao salto de 16% nas importações de produtos asiáticos antes do Natal. Para o próximo ano, embarques e desembarques devem crescer 4% e 5%, respectivamente.

“O cenário claramente permanece confuso e ainda estamos longe dos volumes de importações de 2014, mas vemos 2020 como um ano de reconstrução econômica antes que o Brasil realmente comece a crescer novamente em 2021”, afirma o gerente de Produto da Maersk para a Costa Leste da América do Sul, Matias Concha.

Esses resultados são esperados com base nos sinais de retomada do consumo brasileiro, principalmente no setor de eletrodomésticos e eletrônicos. Segundo a armadora, essa é a primeira vez em que o volume de importações brasileiras cresce em dois dígitos desde o terceiro trimestre de 2017.

Por outro lado, houve quedas no segmento de bens de vestuário e recreação, bem como produtos manufaturados prontos, que caíram 5% e 8% respectivamente, no terceiro trimestre.

“Os números do terceiro trimestre estão parecendo muito melhores em parte devido a uma baixa base de comparação, pois temos o impacto da greve dos caminhoneiros no ano passado nos segundos e terceiros trimestres de 2018 e 2019, mas esse impacto finalmente passará assim que entrarmos no primeiro trimestre de 2020”, destaca Concha.

De acordo com a armadora, o terceiro trimestre foi desafiador para o transporte de aves, carne bovina e outras carnes caindo 7%, 3% e 3%, respectivamente. Mas o volume de carne bovina deverá atingir um pico no quarto trimestre, graças à crescente demanda chinesa.

“De modo geral, foi um ano bom. A China sofreu com a febre suína e a opção foi mudar o consumo para carne de vaca. Por isso, houve crescimento em relação ao ano passado”, afirma o diretor Comercial da Maersk para a Costa Leste da América do Sul, Gustavo Paschoa.

IMO

Para o diretor Geral da Maersk para a Costa Leste da América do Sul, Antonio Dominguez, além da retomada do consumo, há outro motivo por trás do aumento das operações.

“O mercado está preocupado sobre a implementação da nova regulação IMO 2020, o que levará a um aumento nos preços do frete a partir de dezembro devido ao acréscimo dos custos de combustível. Por sua vez, isso está levando a um aumento no volume comercial em todo o mundo e não apenas no Brasil”, explica o executivo da Maersk.

A questão gira em torno do aumento de custos com combustíveis com baixo teor de enxofre. Para atender ao regulamento, a Maersk deve desembolsar US$ 2 bilhões.

A armadora já investiu US$ 260 milhões na adequação de suas frotas e está trabalhando para garantir que seus cerca de 700 navios estejam adequados a essa nova exigência no ano que vem. Para a indústria global de contêineres, o investimento pode chegar a US$ 15 bilhões.

Desafios para 2020

“No momento, temos que ver como o regulamento da IMO 2020 impactará nos volumes do primeiro trimestre, pois o quarto trimestre provavelmente também será mais forte devido à corrida para transportar mercadorias antes que os custos com combustível aumentem”, diz Concha.

Já Paschoa destaca alguns desafios globais como a disputa comercial entre Estados Unidos e China, que pode gerar oportunidades para o Brasil, além das incertezas com relação ao Brexit.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.atribuna.com.br/noticias/portoemar/reconstru%C3%A7%C3%A3o-da-economia-%C3%A9-aposta-no-mercado-de-importa%C3%A7%C3%A3o-1.77832

Notícias
[ 3 de dezembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Reunião Debate Futuro da Logística em São Paulo e Projeto Novo Pinheiros

Nesta quarta-feira (11), os secretários de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e de Logística e Transporte, João Octaviano, receberam o cônsul-geral da Espanha em São Paulo, Ángel Días de Tuesta, e os diretores da Abertis Francisco José Aljaro, André Dorf, Linomar Deroldo e Sergi Loughney Castells. O assunto da reunião foi o desenvolvimento da logística no território paulista.

Durante o encontro, realizado na sede Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), foi debatido ainda o projeto Novo Pinheiros. “Ficamos honrados e felizes com a presença do cônsul para discutir e fortalecer nossa parceria com o país amigo, nesse momento em que estamos conversando sobre as soluções e o futuro de São Paulo”, salientou Marcos Penido.

Na avaliação do secretário João Octaviano, o Estado passa por um momento de transformação e inovação. “O Governador João Doria tem nos incentivado a pensar grande e a buscar boas parcerias para gerar emprego e renda para população. Estamos com um chamamento aberto de concessão da chegada da Rodovia Raposo Tavares à Marginal Pinheiros”, ressaltou.

Fonte: Portal do Governo de SP
Logística

Notícias
[ 29 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Redução de Custos na Cadeia Logística

A cena é comum: uma fila de caminhões carregados de soja esperando a hora de entregar no entreposto ferroviário. A demora é longa: às vezes, são 24 horas com motoristas e caminhões parados. O que nunca para são os custos dos empresários e a dificuldade do Brasil em tornar sua produção mais competitiva no mercado externo.

Pensando em solucionar esse problema, um grupo de alunos do curso Especialização em Gestão de Negócios, promovido pelo SEST SENAT e coordenado pelo ITL (Instituto de Transporte e Logística), desenvolveu um sistema de controle de agendamento para as chegadas das carretas no entreposto da ferrovia. O curso é oferecido a gestores de transporte de todos os modais dentro do Programa Avançado de Capacitação do Transporte e ministrado pela FDC (Fundação Dom Cabral).

O principal objetivo do trabalho foi analisar o ciclo logístico de exportação de grãos e tentar otimizar a operação para aumentar a competitividade. Com as safras brasileiras batendo recorde ano após ano, as filas de caminhão para descarregar em portos e entrepostos já estão famosas, principalmente, no auge da colheita, entre os meses de agosto e outubro.

Em uma visita técnica ao sistema de logística integrada da VLI, os gestores puderam elencar os gargalhos. O principal problema identificado foi o tempo de espera para descarregamento da carga, que pode chegar a 24 horas. Um dia de espera significa muito no caixa das empresas, e a análise dos relatórios do entreposto não deixou dúvidas sobre a principal causa desse entrave: 80% das chegadas das carretas se concentravam no período noturno: entre 18h e 22h.

Com esses resultados em mãos, o grupo propôs a implantação de um sistema de agendamento. De acordo com a capacidade diária de tombamento de carretas do terminal, são distribuídas as cotas com o agendamento dos horários ainda no terminal de origem. O sistema calcula a distância da carreta até o terminal, estimando quanto tempo levará até realizar a descarga no entreposto. Enquanto o carregamento é realizado, nota fiscal e quantidade de carga são inseridas no sistema para agilizar a operação de descarga.

Segundo Thiago Vinícius Almeida Barbosa Lima, gerente da VLI e um dos integrantes do grupo, a ideia do sistema surgiu da necessidade de ampliar a integração do sistema logístico do país. “Quando comparamos a dimensão e os sistemas de transporte do Brasil com países de dimensão aproximada (Canadá, Estados Unidos, China, Rússia, Índia etc.), observamos que há um grande déficit que precisa ser superado tanto com investimentos quanto com medidas inovadoras. Acreditamos que esse sistema é uma maneira de melhorar a eficiência logística nacional e aumentar a competitividade dos nossos produtos.”

Por meio dos testes iniciais de simulação aplicados na VLI, foi possível reduzir o tempo de descarregamento de 24 horas para sete horas, em média, o que potencializou o uso de caminhões que conseguiriam fazer mais viagens ao longo do mês. Em um período de pico no transporte de cargas, a quantidade de caminhões para transportar a produção da origem ao entreposto seria reduzida de 2.041 para 1.317 veículos.

No caso da VLI, com a implantação do sistema, os ganhos potenciais para um período de safra somam, aproximadamente, R$ 366 milhões em redução de investimento para atender aos volumes projetados em um horizonte de oito anos. Os cálculos levam em consideração, entre outros itens, o valor da aquisição das carretas, custos do salário de motoristas e o valor residual da carreta após o período do investimento.

Os ganhos não serão apenas para a empresa responsável pela logística da carga, mas, sim, para toda a cadeia de transporte. “A integração gera um sistema mais eficiente e sustentável, sendo uma alternativa para aumentar consideravelmente a capacidade de transporte do Brasil em curto prazo, suportando e impulsionando o nosso crescimento econômico por meio da redução dos custos logísticos nacionais”, finaliza Lima.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/reducao-de-custos-na-cadeia-…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Budweiser Faz Primeira Entrega de Cerveja em Caminhão Elétrico

 

A Budweiser realizou a sua primeira entrega de cerveja em um veículo com zero emissão de poluentes nos Estados Unidos, na última quinta-feira (21). A novidade faz parte de uma série de iniciativas sustentáveis tomadas pela Anheuser-Busch nos países onde está presente, já que recentemente ela anunciou a meta de reduzir as suas emissões de carbono em 25% até 2025.

Conforme a CNET, a carga de cervejas da Budweiser saiu da fábrica em um caminhão movido a hidrogênio da Nikola Motor Company e seguiu até a transportadora, de onde foi levada para seu destino final, em St. Louis, no estado do Missouri, em um caminhão elétrico da BYD.

O destino da encomenda foi o Enterprise Center, uma arena com capacidade para quase 20 mil pessoas, que é a casa do St. Louis Blues, time de hóquei no gelo da cidade que participa da National Hockey League (NHL).

Se essa foi a primeira entrega sem emissão de poluentes da cervejaria, o futuro promete ser bem diferente, uma vez que a companhia encomendou um total de 800 cavalos mecânicos movidos a hidrogênio da Nikola, startup americana especializada em veículos híbridos, segundo a publicação. A ideia é trocar toda a sua frota pelos modelos sustentáveis nos próximos anos.

Como funcionam os caminhões sustentáveis da Budweiser

A nova frota de caminhões ecológicos da Budweiser para a realização de entregas regionais e também de longa distância será formada por modelos da Nikola nas versões One e Two.

Eles são movidos com células de hidrogênio, que é o combustível principal, cuja autonomia chega a mais de 1.200 quilômetros, mas contam também com uma bateria movida a energia elétrica, que adiciona mais 563 quilômetros à autonomia. Já os caminhões elétricos BYD complementam os cavalos mecânicos.

Um painel solar de 958,5 kW até foi construído pela Anheuser-Busch para carregar os seus novos veículos com energia renovável.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/budweiser-faz-primeira-entre…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Governo Federal Levará o Porto de Itajaí a Leilão em 2020

 

Dos três portos catarinenses que são propriedade da União – São Francisco do Sul, Itajaí e Imbituba – pelo menos um está no plano de desestatização imediata do governo federal. Uma reunião no Ministério da Infraestrutura definirá, ainda este mês, a inclusão do Porto de Itajaí no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que fechará o ano com mais de 50 leilões para privatização de portos, aeroportos e ferrovias em todo o país. A expectativa é que o Porto de Itajaí tenha o edital lançado ao mercado no segundo semestre do ano que vem.

A pedido do governo federal, o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB), e o superintendente do porto, Fábio da Veiga, emitiram ofício no mês passado informando que concordam com a inclusão do terminal no programa prioritário. Desde que seja mantida a autoridade portuária pública e municipal.

Municipalizado
Embora o porto pertença à União, a gestão em Itajaí é municipal desde 1997 – caso único no país. Inicialmente, falava-se de uma venda de “portas fechadas”. Mas o governo federal tem adotado modelos específicos para cada terminal, e levou em conta que a municipalização em Itajaí teve resultados positivos. O Complexo Portuário do Itajaí-Açu é o segundo maior movimentador de contêineres do país.

Um Grupo de Trabalho, formado por representantes do governo federal – da Advocacia Geral da União (AGU) à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) – vem debatendo o assunto.

Operação
A proposta, neste momento, é que toda a estrutura física do porto seja concedida, incluindo a responsabilidade pela manutenção da infraestrutura do canal de acesso. À autoridade portuária pública caberá a gestão de segurança, meio ambiente, planejamento da expansão portuária, e coordenar a relação entre o porto e a cidade. O modelo é diferente do atual, em que o porto é público, com áreas arrendadas para a iniciativa privada. Em tese, o modelo proposto traz mais liberdade de atuação para a concessionária e menos interferência do poder público.

De tirar o fôlego
O circuito da Serra do Rio do Rastro é uma das quatro rotas cênicas que a empresa Biosphera, de Balneário Camboriú, pretende implementar pelo Estado. Esta semana, a Santur assinou a acordo de cooperação técnica, para apoio institucional do governo no projeto. A ideia é desenvolver o turismo em alguns dos cenários mais deslumbrantes de SC. Além da Serra, com sete cidades no roteiro, serão criadas rotas no Litoral, na região dos cânions no Sul do Estado, e no extremo Oeste, em parceria com a província de Missiones, na Argentina.

Estadual

São Francisco do Sul e Imbituba, os outros dois portos públicos de Santa Catarina, ainda não têm previsão para entrarem no programa de concessões. E o Governo do Estado, que administra os terminais por meio da SC Par, não tem pressa. O entendimento é que o modelo atual de operação funciona bem e atende aos interesses de Santa Catarina, segundo Fabiano Ramalho, diretor jurídico da SC Par. Os dois portos estão em superávit.

Expansão
A SC Par está tocando estudos para expandir os processos de arrendamento da operação no Porto de Imbituba (foto). O processo está na fase de tratativas com o Ministério da Infraestrutura e a Antaq. Em São Francisco do Sul, a discussão no momento é sobre investimentos prioritários – e de que maneira captar recursos.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: https://www.portalntc.org.br/…/governo-federal-levara-o-por…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

Scania Produzirá Caminhão a Gás no Brasil

 

Em prévia das novidades que mostrará na Fenatran 2019, em outubro, a Scania anuncia que começará a aceitar pedidos de compras de caminhões a gás. A partir das encomendas, os veículos entram na programação da fábrica de companhia em São Bernardo do Campo (SP), com estimativas das primeiras entregas em abril.

A Scania passará a ser a primeira fabricante a ter produção regular de caminhões movidos a GNV, gás liquefeito ou biometano no Brasil. Para dar esse passo, a empresa investiu R$ 21 milhões na fábrica do ABC Paulista.

Para acelerar tornar o negócio viável ao transportador e acelerar o processo, a companhia não está nessa caminhada sozinha. A Morada do Sol, embarcadora da Citrosuco, depois de um ano de uso com um R410 a gás na rota de Matão (SP) ao Porto de Santos, já colhe economia de 12% a 15% no custo do quilômetro rodado em relação a um caminhão convencional a diesel.

Depois, mais uma iniciativa desenha um projeto no qual busca evoluir na infraestrutura de abastecimento para biometano. Em parceria com a ZEG, empresa dedicada à geração de energia renovável, a Scania colocará em operação modelo G 410 XT 6×4 movido com o combustível alternativo na Usina São Martinho.

“O caminhão a gás chega a ser 30% mais caro, mas proporciona até 15% de redução no custo por quilômetro e se paga em dois ou três anos. Como o veículo costuma ficar de seis a sete anos na frota, significa lucro adicional em torno de três anos e meio”, faz conta Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania. “Ou seja, uso de caminhão a gás reduz a contaminação local, no caso de biometano em até 90% a emissão de CO2, e gera caixa para o negócio.”

O projeto na São Martinho colocará o primeiro modelo movido a biometano em uma operação off-road no País. A ZEG será responsável pelo abastecimento de seu combustível, o GasBio, produzido atualmente a partir do biogás do Centro de Tratamento de Resíduos Leste, no bairro de São Mateus, em São Paulo.

“Nossa proposta é pela descentralização, em projetos de menor escala para ser possível construir uma rede abastecimento e começar a criar possibilidade de substituição de frotas”, defende André Rossi, CEO e fundador da ZEG.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte:https://www.portalntc.org.br/…/scania-produzira-caminhao-a-…

Notícias
[ 28 de novembro de 2019 by Natolog 0 Comments ]

8 de Novembro de 2019 Primeiro Dia do Encontro Anual da COMJOVEM em Foz do Iguaçu É Marcado por Fortes Emoções

 

Com público em torno de 300 pessoas começou nesta quinta-feira (07), o 12º Encontro Nacional da COMJOVEM marcado por momentos de pura emoção, foi aberto pelo anfitrião, Sérgio Malucelli, presidente da FETRANSPAR que apresentou as boas vindas aos participantes e manifestou a satisfação dos transportadores paranaenses por receberem pela segunda vez em Foz do Iguaçu empresários de todo o Brasil. Em seguida, foi a vez do vice-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e patrono da COMJOVEM, Flávio Benatti exaltar do avanço e amadurecimento da comissão. Benatti ressaltou o fato de que muitos dos ex-integrantes do grupo de jovens empresários já ocupam cargos nas diretorias e até na presidência das entidades. Lembrou o exemplo de Tayguara Helou que depois de dirigir a COMJOVEM de São Paulo e passar pelo primeiro núcleo de coordenação por ele nomeado quando presidiu a NTC, tornou-se presidente do SETCESP “o maior sindicato empresarial de transportes do País localizado na principal região metropolitana brasileira”, como lembrou. O vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, ele próprio um jovem de 35 anos que chegou a participar de movimentos semelhantes ao do grupo em outro segmento econômico, falou das inovações recentes implantadas pela Prefeitura Municipal de Curitiba, mostrando a importância que o uso de ferramentas inovadoras tem para as organizações públicas e privadas. Já o Deputado Lucas Gonzales, egresso do Núcleo de Belo Horizonte revelou que quando tinha apenas 26 anos, teve que administrar a transportadora de seu pai quando este saiu para longa viagem com os demais integrantes família e de sua luta para cumprir todas as metas estabelecidas. Segundo Gonzalez, a receita está em manter acesa a paixão pelo trabalho. Francisco Pelucio, atual Diretor Financeiro da NTC e virtual presidente da entidade no próximo triênio, fez questão de cumprimentar todos os coordenadores e vice coordenadores que estiveram à frente da COMJOVEM e desejou sucesso à nova coordenação que tomará posse em janeiro de 2020. Em seguida, Pelucio lembrou que em várias ocasiões representou José Hélio Fernandes em vários eventos e solenidades, mas que desta vez o fazia porque o atual presidente ainda convalesce de uma enfermidade o que o impediu de viajar até Foz do Iguaçu. Em seguida anunciou que Fernandes estaria presente de uma outra forma, uma mensagem escrita que dirigiu a todos os presentes. A mensagem foi lida causando forte emoção na plateia. A emoção não pararia por aí, depois de apresentar um relato sobre o desempenho da Comissão durante o último ano e premiar ao lado dos vice coordenadores Antonio Ruiz e André Martinez os núcleos melhor avaliados em vários quesitos, Ana Carolina foi surpreendida por uma homenagem que lhe foi prestada pela NTC que lhe entregou uma placa comemorativa, momento que foi sucedido por um vídeo com fotos de sua gestão e depoimentos de amigos e familiares. José Hélio Fernandes enviou outra mensagem, desta vez destinada a Ana. Visivelmente comovida a Coordenadora Nacional, agradeceu o carinho de todos e fez um rápido balanço de sua gestão revelando ao final:” não vou parar por aqui, este foi apenas um estágio”. Para encerrar anunciou os nomes de André Martinez como novo Coordenador Nacional da COMJOVEM, que será acompanhado por dois vices, os empresários, Joyce Bessa e Antônio Ruiz, este reconduzido ao cargo.” Chegou a hora de passar o bastão”, encerrou Ana. COMJOVEM Porto AlegreNa ocasião os núcleos da COMJOVEM receberam homenagens e premiações pelo trabalho desenvolvido durante o ano de 2019. A vice-coordenadora da COMJOVEM Porto Alegre, Thaís Bandeira, ganhou o prêmio de melhor artigo técnico. O XII Encontro Nacional da COMJOVEM é uma realização da NTC e da Coordenação Nacional da COMJOVEM e tem a FETRANSPAR como entidade anfitriã, a DBA&C Associados como organizadora, os núcleos da COMJOVEM Cascavel e Curitiba como apoiadores, a CNT/ SEST SENAT/ ITL como apoiadora institucional e conta com o patrocínio da Angel Lira, Autotrac, Cantú, Cargo X, Iveco, Sighra, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Mercedes-Benz, Omnilink, Scania, Sicredi e Trade Vale. Acompanhe a cobertura completa e maiores detalhes sobre a abertura na edição especial do Boletim NTC Notícias que circulará na tarde de hoje.

Envie e-mail para contato@natolog.com.br ou mande mensagem pelo Facebook, lhe respondemos em seguida.

Fonte: http://www.setcergs.com.br/site/default.asp…

× Converse no WhatsApp